Por que alguns jogadores da NFL tem um C com estrelas em seu uniforme?


Estou no meu 3º ano acompanhado NFL, o futebol americano, e como uma observadora de uniformes sempre me questionava ao ver alguns jogadores com uma patch com um C no uniforme.

Essa sinalização é exclusiva para atleta que é capitão de seu time, as estrelas abaixo do C são as quantidades de anos que o atleta está como capitão. E quando chega à sua 5ª temporada o C fica na cor dourada!


Fonte:

Por que ousadura?


Ontem surgiu um novo termo no vocabulário do futebol, diferente dos antigos termos que geralmente vem de jornalistas e narradores, esse surgiu de um jogador de futebol, Felipe Melo.

Ao conceder entrevista pós jogo contra o Peñarol, partida válida para Liberdades 2017, o jogador falou o seguinte:

“No meu ponto de vista, o árbitro não foi bem hoje. Mas o time foi ousada para caramba e essa ‘ousadura’ do nosso time fez a gente ganhar esse jogo”.

No dia seguinte o termo foi alvo, e Felipe Melo declarou que o termo é usado nas conversas familiares:

“Aos professores de plantão que sabem tanto, sabem muito. Aqui na minha casa é ousadura e não ousadia. Óbvio que eu sei que ousadia é a palavra certa. Mas ousadura é a forma que eu uso para brincar aqui em casa”

Para a torcida palmeirense o termo já entrou no dicionário:


(Foto: facebook Peppas na Língua)

Bom, no futebol o vocabulário é livre. Adoro termos novos, precisamos ter mais “ousadura” é claro sempre respeitar o nosso idioma, que aliás nos deixa livre pra inventar…

Vídeo da coletiva:

https://youtu.be/AzYrOViqJyQ

Fonte:
https://www.google.com.br/amp/torcedores.com/noticias/2017/04/felipe-melo-ousadura/amp

Por que o Super Bowl é marcado em numerais romanos?


A cada ano o Super Bowl vem ganhando fãs no território brasileiro, e fiquei me perguntando porque a competição é contabilizada em numerais romanos.

Bom, o motivo de ser marcada em número e não por ano, é devido à temporada da NFL (National Football League – em português: Liga Nacional de Futebol Americano) iniciar no verão no hemisfério norte (setembro) e seu término em fevereiro do ano seguinte, com o Super Bowl, sendo mais fácil dizer qual a temporada. Mas a opção de ser em numeral romano é para imitar as Olimpíadas. Até porque os dirigentes achavam que ser nesse algarismo deixava o evento mais pomposo! E não é que eles estavam certos!! 😁. Ah essa tradição iniciou no ano de 1971 no Super Bowl V.

Mas em 2016 a logo não recebeu a tradicional numeração romana devido não ter ficado esteticamente atraente, e o L (50 em romano) poderia remeter a “loser” (perdedor em inglês) voltando em 2017…

Fontes:

Revista VIP (fev/17 p. 16)

http://espn.uol.com.br/noticia/415625_nfl-ousa-e-acaba-com-numerais-romanos-no-logo-do-super-bowl-50

http://lefttacklebrasil.blogspot.com.br/2017/01/os-50-campeoes-como-surgiu-o-maior.html?m=1

Por que a Copa SP a final é dia 25/jan?

copa-sp

Hoje acontecerá a tradicional final da Copa São Paulo de Futebol Junior, ou para os mais próximos, Copinha.

A copinha existe desde 1969, foi uma ideia da prefeitura do estado de São Paulo, eles queriam estimular a molecada a bater uma bolinha e que esse evento fizesse parte das comemorações do aniversário da cidade, por isso a final sempre do dia 25/janeiro no estadio Pacaembu.

Bom, vamos entender melhor essa competição. Primeiro, o torneio era nomeado de Taça São Paulo Juvenil, a prefeitura de São Paulo bancava o torneio, até 1986, pois em 87 o então prefeito da cidade, Jânio Quadros, decidiu não arcar com a Taça São Paulo, e naquele ano nada de Copinha =(, só no ano seguinte em que a FPF (Federação Paulista de Futebol) começou a ser a administradora. Apenas no ano de 1981 que o torneio limitou a idade dos jogadores de até 20 anos.

Até 1970 a competição só recebia times do estado de SP. Para você ter uma ideia, no primeiro ano só havia 4 times disputavam a Copinha, hoje (edição de 2017) são 120 equipes na competição =0

A Copinha vai além de um evento comemorativo de aniversário de SP, é a vitrine para os nossos futuros craques mostrarem seu futebol ao país, passou na Copinha, mostrou talento, futuro garantido, olha essa lista:

GABRIEL JESUS, atacante – Copa SP 2015

NEYMAR, atacante – Copa SP 2009

VAGNER LOVE, atacante – Copa SP 2003

ROBINHO, atacante – Copa SP 2002

ROGÉRIO CENI, goleiro – Copa SP 1993

CAFÚ, lateral-direito – Copa SP 1998

DENER, meia/atacante – Copa SP 1991

RAÍ, meia – Copa SP 1985

CASAGRANDE, centroavante – Copa SP 1980

 

Fontes:

Como surgiu a Copa São Paulo de Juniores?

https://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_S%C3%A3o_Paulo_de_Futebol_J%C3%BAnior

Por que ler “Rafa minha história”?

Em 2011 ganhei de amigo secreto o livro sobre a vida de Rafael Nadal “Rafa Minha História”, já era fã desse atleta e depois da leitura do livro coloquei ele na minha galeria de atletas sensacionais.

capa-rafa-nadal

Parece estranho ler uma autobiografia de um atleta de 25 anos (idade dele na época do livro, 2011), mas Rafa tem muitas histórias, conquistas e superações que mereciam ser relatadas o quanto antes, pelo menos o que eu acho rsrs.

O livro é escrito a quatro mãos, Rafa narra suas histórias e John Carlin, um jornalista britânico que tem um currículo invejável, finaliza cada capitulo com sua visão sobre algo que lhe chamou atenção. Uma autobiografia digna de ser lida, por quê?

Simples, porque Rafa relata em detalhes os esforços de um atleta, como lidar com um esporte totalmente individual em que a mente tem que estar mais preparada que o físico para lidar horas de partidas. E tem mais, conhecer um pouco sobre um atleta que tem sua marca na história esportiva é o máximo.

No meu livro tenho várias marcações de frases motivacionais, superações e recompensas que Rafa e Carlin expressam no livro, mas a minha favorita é essa:

“Quanto a mim, aprendi uma grande lição com aquela conquista. Era a lição que Toni repetia havia anos, mas que só fui descobri que era verdade naquele momento. Aprendi que sempre devemos perseverar e que, por mais remotas que as chances de vitória possam parecer, temos de ir até o limite extremo de nossas capacidades e tentar a sorte. Naquele dia em Melbourne, vi com mais clareza do que nunca que o segredo para o desempenho excelente do tênis está na mente. Se a mente está clara e forte, podemos superar praticamente qualquer obstáculo, até a dor. A mente pode triunfar sobre a matéria. ” (P. 183-4)

Essa frase veio após o 1º título de Nadal num um grand slam em quadra rápida, título em que o fez ser o 1º espanhol a ganhar o Open da Austrália. Venceu de Roger Feder, numa partida de 4 horas e 23 minutos de jogo. Isso tudo em jan-2009, um jovem promissor estava chegando para felicidades dos apaixonados por tênis.

Deixo vocês com os melhores momentos desse jogo:

Até a próxima…

Porque hoje sou Chape

Hoje, uma terça nublada em SP, começou com uma triste notícia…um acidente aéreo que interrompeu sonhos e histórias. A vida é inexplicável, um dia pessoas embarcamos com sonhos, projetos, ideias, rumo a fazer história, no outro… (sem palavras).

De saber que o último jogo dos guerreiros da Chapecoense foi com o meu verdão, e por motivos pessoais não estive no estádio para vê-los, me deixa estarrecida. O time que eu e todo o Brasil iria torcer na final da Sul-Americana, uma equipe que vinha evoluindo ano a ano, que estava escrevendo uma história vitoriosa no futebol nacional, o elenco que foi aplaudido pela minha torcida no ônibus que estava saindo do Allianz, quis o destino, justo hoje, colocar um ponto e vírgula.

Um ponto e vírgula, porque como as cores da Associação Chapecoense de Futebol são o verde e o branco, ou seja, a esperança e a paz. Ver que o mundo, em especial o esportivo, deixando o clubismo de lado e vestindo as cores da Chape, mostra que há esperança e sentimentos em todos… podemos viver em paz.

Ler e ouvir o dia todo mensagens de conforto a todos os familiares e torcedores; dos dirigentes de clubes em ajudar a equipe a se reerguer, faz da história da Chape ficar apenas no ponto e vírgula.

A Chape queria deixar a sua marca na América do Sul, hoje ela foi mais além, deixou o mundo inteiro comovido, hoje ficou claro que o futebol não se limita nas quatro linhas, é mais que isso, há histórias, há planos, há sonhos…

Hoje sou Chape e apoio as campanhas de ajuda de todos os lugares, mesmo sabendo que isso não trará os meninos guerreiros de volta. E assim deixo aqui a minha singela homenagem a essa jovem e promissora equipe de Santa Catarina e aos jornalistas que também tiveram seus sonhos encerrados.

#ForçaChape que Deus conforte todos os corações desolados…

 

Por que o apelido do Edson França é conterrâneo?

Hoje veio contar uma curiosidade que apareceu de maneira inusitada. Almoçando em Itu, conheci Edson Conterrâneo, nada mais nada menos, que um lutador de vale-tudo e MMA que tem histórias incríveis nas lutas.

Cumprimentando todos da mesa como “Conterrâneo” não resisti e perguntei o porquê desse apelido. E aqui relevo para vocês: é devido ele não lembrar os nomes das pessoas rsrs, isso mesmo! Para não passar aperto em não recordar ele fala “E aí conterrâneo…” e assim ele ficou conhecido na cidade de Itu e mundo a fora.

Hoje trabalhando numa construtora na cidade em que vive, treinando nas horas vagas, ele faz das lutas um hobby. Conterrâneo fugiu do pai alcoólatra que o espancava em Garanhuns (PE) e foi morar nas ruas de Itu, no interior paulista, dos 10 aos 16 anos. Na cidade, arrumou um bico como ajudante de pedreiro e começou a praticar kickboxing. Casado, com dois filhos. Ama o esporte mais que tudo.

img_0495

Eu e o Conterrâneo – olha o tamanho da figura 😀

 

Deixo aqui o link dos números de Conterrâneo: http://www.sherdog.com/fighter/Edson-Franca-23419

Na revista Época tem uma reportagem muito legal sobre os atletas anônimos das lutas e Conterrâneo deixa sua opinião sobre o assunto. http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2012/03/o-duro-caminho-da-gloria.html